Sabão ou sabonete?

Atualizado: 14 de Set de 2018

Qual a diferença entre sabão e sabonete? Todo sabonete artesanal é igual? Qual escolher?


Qual a diferença entre sabão e sabonete? Resumidamente, ambos são resultados da saponificação, reação química em que um reagente ácido (óleo de origem animal ou vegetal) reage com reagente básico (solução de hidróxido de sódio, hidróxido de potássio ou cinzas), produzindo sabão (sal) e glicerina. Chama-se de sabonete o sabão enriquecido com aditivos como essências e corantes.


Qual a diferença entre sabonete industrializado e artesanal? Em geral, os sabões industrializados são obtidos pela saponificação de gordura animal proveniente de excedentes de frigoríficos. Esse subproduto, de baixo valor, é transformado em sabão e glicerina pela indústria. O sabão, que é o sal resultante da reação química entre um agente ácido e outro alcalino, é usado como matéria-prima para produzir a maioria dos sabonetes para banho que conhecemos, enquanto que a glicerina, ingrediente umectante e de maior valor agregado, comumente é separada e comercializada por indústrias cosméticas ou farmacêuticas.

Infelizmente, os sabonetes industrializados usam como base esse sabão de baixa qualidade ao qual adicionam diversos produtos químicos como lauril sulfato de sódio, conservantes, corantes e essências artificiais, dos quais muitos são irritantes, tóxicos e até cancerígenos. Alguns apresentam maior teor de glicerina e por isso são denominados sabonetes glicerinados. Mas o sabão também pode ter origem a partir da saponificação de óleos vegetais e por isso a glicerina também pode ser de origem animal ou vegetal, dependendo da sua fonte.

Sabonetes artesanais

Os sabonetes artesanais são produzidos em menor escala e podem ser feitos a partir de matérias primas de melhor qualidade, como óleos vegetais, e a glicerina obtida pelo processo de saponificação pode ser totalmente mantida no produto. Digo pode, pois existem diferentes tipos de sabonetes e técnicas artesanais. Por isso, a melhor forma de consumir um produto de qualidade é buscar saber quem faz e como faz!

Todo sabonete artesanal é igual? Como já dito acima, existem diferentes tipos de sabonetes artesanais. Muitos são feitos utilizando uma base glicerinada pré-pronta, que pode ser de origem animal ou vegetal. Essa técnica, também conhecida como melt and pour, consiste em cortar a base glicerinada em pequenos pedaços, derretê-la e acrescentar aditivos como extratos, essências, corantes, conservantes, etc. Em seguida, essa mistura é despejada em formas e após poucas horas o sabonete está endurecido e pronto para uso.

Outras técnicas artesanais utilizadas, mais elaboradas e trabalhosas, são conhecidas como cold process e hot process. Vou contar um pouco mais sobre elas abaixo.


É importante lembrar que sabonete artesanal não é sinônimo de sabonete natural! E o mesmo vale para cosmético! Um sabonete, ou cosmético, artesanal pode conter aditivos químicos sintéticos como lauril sulfato de sódio, parabenos, BHT e outros, oferecendo riscos à saúde. Por isso, repito que a melhor forma de consumir um produto de qualidade é buscar saber quem faz e como faz!

Como são feitos os sabonetes artesanais Tiê aromatelier? Os sabonetes Tiê são feitos com muito amor (!), utilizando técnicas artesanais tradicionais e consagradas no mundo inteiro. Além de artesanais, nossos produtos são feitos a partir da saponificação de óleos e manteigas vegetais e também são naturais, pois não utilizamos corantes, essências e conservantes artificiais, ou outros aditivos sintéticos potencialmente tóxicos. Outro diferencial é que os sabonetes Tiê contêm 100% da glicerina resultante do processo de saponificação (nada é retirado!), o que resulta em um produto altamente hidratante e umectante, além de repleto dos benefícios dos ingredientes botânicos.

Saiba um pouco mais sobre as técnicas que utilizo:

Cold process ou saponificação a frio

Nessa técnica os sabonetes são feitos a partir de matérias-primas “brutas”. Isso quer dizer que produzimos a base a partir da saponificação de óleos vegetais e depois a enriquecemos com outros óleos vegetais e óleos essenciais. Também podem ser adicionados argilas, folhas, sementes, etc. A massa produzida é despejada em formas de madeira e após 02 dias os sabonetes são desenformados e cortados. Depois passam pela etapa de secagem, ou “cura”, que em geral dura de 30 a 40 dias, período em que as barras de sabão/sabonete ganham consistência e amadurecem aromas. Só então são utilizadas!

Hot process ou saponificação a quente O processo é semelhante ao descrito acima, mas a saponificação é acelerada e concluída utilizando uma fonte de calor. Como a reação de saponificação se completa no processo, o sabonete resultante já está pronto para uso. Por isso, o período de secagem é bem menor, em torno de 05 dias.

Alguns ingredientes como óleos essenciais e extratos de plantas são adicionados somente após a saponificação, o que preserva ainda mais os ativos botânicos. Devido a essa característica, a técnica hot process proporciona excelentes sabonetes fitoterápicos.



Assim como cozinhar, fazer sabonete é uma combinação de técnica, amor e arte! A técnica consiste em equilibrar as concentrações de cada ingrediente e seguir as etapas corretamente. A arte está em saber escolher os óleos vegetais e essenciais que mais se complementam, potencializando a sinergia dos ativos. O toque artístico final fica por conta dos aditivos que conferem cor e textura. Já os detalhes, que dão identidade e personalidade a cada produto, estão dentro de cada saboeiro-artesão!



Gostou do post? Compartilhe! Mas cite a fonte.

Grata, Débora Tieko - Tiê aromatelier.


#tiearomatelier #sabonetenatural #coldprocess #hotprocess

802 visualizações
Carrinho0
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • YouTube - círculo cinza

© 2020 by Débora Tieko

Cunha - SP - Brasil